Como ser um escritor muito melhor em pouco tempo – 6 Dicas rápidas e práticas

Publicado por Vilto Reis em


Ser um escritor
 é um sonho de muitos para poucos. Em grande parte porque a maioria desiste no caminho.

Há cada vez mais livros de técnicas literárias. As oficinas literárias de escrita criativa se multiplicam. Sites de dicas de escritores e vídeos sobre o assunto crescem de um jeito incrível e até assustador.

Mas o que você realmente precisa para ser um escritor? Quais são os fatores que determinam se você está indo bem ou não? É possível aprender a ser escritor?

Se você realmente tem este sonho, depende muito mais de você do que do mundo ao seu redor.

Mas neste artigo você vai conferir 6 dicas rápidas que vão te ajudar a ser um escritor muito melhor em pouco tempo.

 

1 – Primeiro seja escritor, depois seja crítico

Muitas pessoas que querem começar a escrever ficam com certo receio de dar o primeiro passo.

Você deve ter passado por isso. A página branca. O medo de não escrever algo bom o suficiente. O que as outras pessoas vão achar? Será que o que escreve é bom mesmo? Então você fica lendo por dias e nunca “coloca a mão na massa” de fato.

Sim, você precisa ler e estudar bastante, mas para se profissionalizar, você não pode ficar só na teoria, é preciso começar a praticar. Lembra do ditado?

A prática leva à perfeição.

A página em branco costuma ser quase um pesadelo para alguns iniciantes (só por curiosidade, já teve até livro que virou bestseller só com páginas em branco). 

A dica mais importante é: primeiro escreva e depois faça uma autoavaliação.

Se tiver algo que não está te agradando, aí sim é hora de pesquisar e buscar informações para te ajudar a melhorar.

 

2 – Inicie com textos curtos

8 em cada 10 escritores começam pensando em fazer uma trilogia. 

Mas não adianta querer começar com textos longos, como romances e trilogias de vários capítulos. Comece com histórias curtas, é a partir delas que você vai conseguir perceber os seus erros e aprimorar a sua escrita para escrever textos maiores em breve.

Por mais que você tenha ideias super originais para escrever um longo romance, antes de colocá-las no papel é preciso adquirir habilidades e amadurecer a sua escrita. Os contos são excelentes para você treinar diversos gêneros, formas de escrita, estruturas textuais, linguagens, narrativas e várias outras experiências.

Além disso, os contos te ajudam a sintetizar informações e evitar um texto muito prolixo (saiba quais exemplos você deve seguir).

É a partir dos pequenos contos que surgem os maiores escritores de romances, pois essa é uma forma de você publicar a curto prazo e tornar o seu trabalho conhecido.

E se você quiser ir além e se aperfeiçoar a RUSGA também oferece um curso de contos. Confira aqui!

 

3 – Busque descobrir o seu estilo com o passar do tempo

Cada escritor é conhecido por ter um estilo próprio e único. Porém, nenhum deles começou sua carreira já com o estilo definido. Eles precisaram escrever muito para corrigir os erros e para testar suas habilidades literárias, até finalmente encontrar o seu estilo.

E com um escritor iniciante não é diferente. É necessário, antes de tudo, desenvolver ideias originais e expressar seus pensamentos de forma clara e coerente.

Não se preocupe se mesmo depois de escrever vários contos você ainda não tiver encontrado seu estilo. Ele irá se desenvolver de forma natural à medida que você praticar.

 

4 – Fique atento à linguagem para ser um escritor

É muito importante ter cuidado com a linguagem e com a sequência da narrativa. É preciso escolher as palavras adequadas para cada contexto.

O escritor precisa adequar sua linguagem ao estilo da sua narrativa. Se for um estilo mais informal, pode-se usar uma linguagem com tom mais coloquial, algumas gírias (se for permitido) e regionalismos.

Por outro lado, se for um estilo mais formal, como um texto jornalístico, por exemplo, é preciso saber usar um vocabulário mais informativo e com cunho imparcial.

Mas existe uma regra válida para todas as formas de escrita: a linguagem utilizada precisa explorar todos os recursos da língua e gerar emoções no íntimo do leitor, sejam positivas ou negativas.

 

5 – Saiba ouvir críticas

Para se tornar um escritor de sucesso é preciso saber ouvir as opiniões dos seus primeiros leitores. E nem sempre essas opiniões serão positivas. Mas isso faz parte do seu aprendizado.

O feedback dos leitores é de extrema importância para você aperfeiçoar sua escrita e suas técnicas. Não peça opinião apenas dos seus amigos e familiares, pois eles podem falar que suas histórias estão ótimas só para te agradar.

Busque feedbacks de pessoas que realmente possam ajudar a melhorar sua escrita e te aconselhar sobre os pontos fortes e fracos dos seus textos, como: professores, escritores experientes que você tenha contato ou pessoas que possuem o hábito da leitura, mas que não fazem parte do seu círculo de amizades.

Além de colocar em prática essas técnicas, também é importante que um bom escritor faça sua criatividade fluir e não imponha limites a sua imaginação. Mesmo nos pequenos contos, a sua história precisa ser criativa a ponto de prender a atenção do leitor e fazer com que ele continue querendo ler outras obras suas.

Veja mais dicas sobre como melhorar sua escrita baixando gratuitamente o e-book  com os 50 Conselhos de Grandes Escritores.

 

6 – Entenda sobre o mercado de literatura nacional

Essas técnicas, se aplicadas corretamente, com certeza te ajudarão a ser um escritor de sucesso. Porém, tenha em mente que esse processo não é fácil e não acontece do dia para noite.

Como todo profissional bem-sucedido, independente da área de atuação, é necessário ter dedicação, paciência e trabalhar muito.

Publicar um livro no Brasil é uma tarefa bem difícil, uma vez que o mercado da literatura brasileira é pequeno (infelizmente) e as editoras não costumam dar muitas oportunidades para os escritores iniciantes.

Entretanto, se você quer se destacar no universo da literatura invista nesse sonho e dê o melhor de si. Não fique com receio de publicar suas primeiras obras por medo da falta de aceitação do público.

***

Seja confiante e escreva narrativas com conteúdos que você domine e realmente goste, e não porque está na moda ou porque é a preferência da maioria das pessoas.

Sempre haverá um bom público para uma boa história!

 

Achou essas dicas úteis? Então compartilhe com mais alguém!


Vilto Reis

VILTO REIS é autor de Um gato chamado Borges, livro finalista do Prêmio SESC 2015, e da monografia As teorias narrativas de Hitchcock aplicadas à Psicose. Tem contos publicados nas revistas Pulp Fiction, Flaubert, Raimundo, Pluriversos e no portal hispânico CuentoColectivo. Faz leituras críticas de originais e atua como coaching literário. Também é idealizador do site Homo Literatus, além de apresentador do podcast 30:MIN e de inúmeras séries de vídeos no Youtube.